domingo, 30 de dezembro de 2012

Coelho com tomilho

O P ficou de férias a seguir ao Natal, e por isso, na quinta-feira, fez-me inveja com o almoço desse dia -  Coelho estufado com tomilho. Não provei, mas pelo que ele e o filho disseram estava muito bom. Ele, querido como sempre, fez a reportagem fotográfica e eu vou dar a receita.



Ingredientes

1/2 coelho
2 dentes de alho
2 cebolas grandes
1 raminho de tomilho fresco
2 folhas de louro
2 dl de vinho branco
pimenta moída na hora
1 piri-piri
azeite
sal qb




Preparação

Lavar bem o coelho.
Num tacho, colocar azeite a cobrir o fundo e aquecer em lume forte. Adicionar o coelho, cortado em pedaços pequenos,  e deixar lourar de ambos os lados.
Retirar do tacho e reservar.

Ao azeite juntar a cebola cortada em meias-luas finas e os alhos picados e deixar refogar durante cinco minutos.


Voltar a juntar o coelho, o tomilho e o louro e envolva. Passados dois ou três minutos adicionar o vinho, temperar de sal, pimenta e piri-piri  e tapar. Deixar cozinhar durante aproximadamente 30 minutos acrescentando água aos poucos sempre que necessário.
Servir acompanhado de arroz branco cozido em água abundante e escorrido, e bom proveito!



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Cabrito assado no forno com batatinhas louras

Para o almoço de Natal o P, fez um cabrito assado no forno com batatinhas louras e arroz de miúdos. Estava, como de costume, delicioso e vou dar-vos a receita.
Podem ver a receita do arroz de miudos aqui.


Ingredientes

1/2 cabrito
6 dentes de alho
3 colheres de sopa de banha
1 colher de sopa de colorau
200 ml de vinho branco
Folhas de alecrim e tomilho
Folhas de louro
Sal q.b
Azeite

Preparação

24 horas antes, lavar bem o cabrito, e temperá-lo com uma pasta feita com a banha, o sal, o pimentão, o alho e as folhas de alecrim e tomilho. Colocar num tabuleiro, regar com vinho branco e acrescentar algumas folhas de louro.


Deixar no frigorífico e voltá-lo uma ou mais vezes para apanhar, uniformememente, o tempero do vinho.
Na manhã seguinte, duas horas antes da hora da refeição, passá-lo para o tabuleiro do forno, com todo o tempero, e aí juntar batatinhas para assar temperadas de sal.Regar com azeite e cozinhar a 180º
Acompanhámos com arroz dos miúdos do cabrito e salada de alface. Foi regado com um Grande escolha Quinta do Amante 2011


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

domingo, 23 de dezembro de 2012

Rabanadas

E pronto, por hoje acabei. O P ainda está a fazer o pudim da mãe, o pudim de ovos está no frigorífico para ser desenformado amanhã, e já acabámos de fritar as rabanadas. Só ficam a faltar os sonhos, que faremos amanhã de manhã.
Pelo sim pelo não, vou deixar aqui a receita das rabanadas, para o caso de alguém precisar...





Ingredientes

2 cacetes próprios para rabanadas comprados ontem
1,5 litros de leite
5 colheres de sopa de açúcar
6 ovos
1 casca de limão

Para a calda

250 gr de açúcar
5 dl de água
1 pau de canela
1 casca de limão

Preparação

Rabanadas

Ferver o leite com a casca de limão e o açúcar, e deitar num recipiente fundo e largo.
No mesmo recipiente colocar as fatias de pão cortadas obliquamente e com 1,5 cm de largura. Deixar absorver o leite até ficarem completamente molhadas, espremer suavemente entre as mãos para retirar o excesso de leite, e colocar num tabuleiro grande que deverá estar ao lado.
Num prato fundo, bater bem os ovos para misturar muito bem a clara na gema.
Passar as fatias de pão no ovo e fritar em óleo bem quente. Escorrer em papel absorvente.

Calda

Ferver a água com o açúcar, o pau de canela e a casca de limão até a calda engrossar ligeiramente.

Colocar as rabanadas numa taça grande e  verter a calda por cima


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Aletria da minha mãe

Já fizemos a mousse de chocolate e a tarte de natas que, não sendo doces de Natal, não podem faltar na nossa mesa, pois são os preferidos do meu filho. Fizemos também a Aletria, com a receita da minha mãe, e o pudim de ovos está no forno.
É  a receita da Aletria que vos deixo.


Ingredientes

500 gr de aletria
400 gr de açúcar
6 dl de água
120 gr de margarina vaqueiro
1 litro a litro e meio de leite
6 gemas de ovo
2 cascas de laranja
2 cascas de limão
Canela para polvilhar
Sal qb


Preparação

Num tacho grande , deitar a água, a manteiga, uma pitada de sal, o açúcar e as  cascas da laranja e do limão, e deixar ferver por 6 minutos



Passados os 6 minutos, juntar a aletria muito bem partida, para evitar que apareçam fios colados, que ficariam mais duros. Cozinhar, mexendo sempre, até que fique sem água.

Retirar as cascas de limão e laranja. Nessa altura, começar a juntar leite e não parar de mexer até que a aletria esteja cozida.

Quando estiver cozida, mas ainda bem húmida, retirar do lume e juntar as gemas, que deverão ter sido bem batidas, e às quais se juntou um pouco de leite. Levar novamente ao lume, mexendo bem, por mais 1 minuto para cozer as gemas.

Deitar a aletria em pratos ou travessas e polvilhar com canela.

 


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Peixe grelhado pré-Natal


Hoje, antes de metermos mãos aos doces de Natal, o P fez para o almoço Dourada grelhada,batatas cozidas com a pele e salada. Uma delícia! Ele, além de um talento enorme na cozinha de tempero, faz o melhor peixe grelhado que eu alguma vez comi.




Começar por temperar o peixe com uma boa quantidade de sal. O segredo de um bom peixe grelhado está na quantidade certa de sal e no tempo de grelha.

Cozer batatas e preparar um salada de alface.
Pôr o peixe a grelhar regado com um fiozinho de azeite, até ficar dourado. Não grelhar em excesso para não ficar seco.
Acompanhar com um vinho  branco bem fresquinho.

E agora, ao trabalho! Hoje temos de deixar feitas as rabanadas, a aletria, o pudim de ovos, o pudim da mãe do P, a mousse de chocolate e a tarte de natas...

Se não tiver tempo de vir mostrar-vos os nossos doces, fica já aqui o meu voto de Festas Felizes para todos! Que a malvada da crise, não se transforme numa crise de valores e que o Natal seja vivido na sua verdadeira essência, como a grande festa da Família, que é!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Camarões al ajillo ou, como diz o P., Camarões à Guilho, com arroz branco

Hoje cheguei do trabalho com uma dor de cabeça tão forte, que tive de me deitar no escuro para ver se passava. Como o P sabe que uma comidinha boa sempre me anima, e eu adoro camarões al ajillo, resolveu fazer-me esse miminho...  E eu gostei tanto, que melhorei.





Ingredientes

20 camarões
6 dentes de alho
piri-piri
Margarina Vaqueiro e óleo
Sal e pimenta q.b
Arroz


Preparação

Descascar os camarões deixando apenas o rabo. 
Temperar com sal, pimenta e piri-piri.
Numa frigideira, deitar duas colheres de sopa de margarina e óleo suficiente para tapar o fundo da frigideira.
Quando a margarina estiver derretida, juntar os alhos, descascados e espalmados, até alourarem ligeiramente.
Nessa altura juntar os camarões e deixar cozinhar mais ou menos quatro minutos.



Servir acompanhado de arroz branco cozido em água abundante e sal,que deverá ser escorrido.




Ah... e não esquecer de servir um vinho branco bem fresquinho!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

domingo, 16 de dezembro de 2012

Filhoses da minha mãe

Estou morta! Agora percebo porque é que a mãe do P, e antes dela, a avó, começavam a fazer as filhoses com uma semana de antecedência... Era para terem tempo de se recompor, porque caso contrário não teriam força para fazer mais nada para a ceia de Natal... Começámos a fazê-las ao meio dia, interrompemos uma hora e terminámos às 18h. É obra!!!
Mas há tradições que vale a pena manter, e esta é uma delas. 
Dito isto, vou passar à receita, tal qual a mãe do P lhe deixou.


Ingredientes

2kg de farinha, com fermento, Branca de neve 
4 ovos
1 copo de sumo de laranja
2 copos de água morna com uma pitada de sal
2 colheres de sopa, bem cheias, de banha
1 colher de sopa, bem cheia, de margarina
3 cálices de aguardente
Açúcar amarelo
Canela


Preparação

Deitar a farinha num recipiente bem fundo e largo, e fazer uma cova no meio.
Aí, deitar os ovos inteiros, o sumo de laranja, a aguardente, a margarina e a banha (derretidas e mornas), e misturar muito bem com as mãos até fazer uma bola que se solte do recipiente.
Vai-se juntando água aos poucos, sovando bem a massa. Continuar a trabalhar a massa até que ela se separe do fundo e faça bolhas de ar (começa a abrir).
Nessa altura está pronta. 
Polvilhar com farinha, e deixar repousar em ambiente quente, para crescer, durante uma hora.


Com o rolo da massa untando em azeite e numa bancada plana, começar a tender pedaços de massa até ficar bem fina.


Cortar, e fritar em óleo bem quente. Escorrer em papel absorvente e passar em camadas para um alguidar grande, forrado com uma toalha de algodão. Polvilhar cada camada com uma mistura de açúcar amarelo e canela.


Depois, é só desfrutar. Sozinhas ou a acompanhar um café, são uma maravilha, sobretudo se feitas com o coração! 


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Ementa de Natal

Falta pouco mais de uma semana, e a ementa para a consoada e para o almoço de Natal já está decidida.
Para que tudo corra sem sobressaltos, fizemos uma lista de todos os ingredientes necessários e  encomendamos on-line. Já está tudo arrumado na despensa e no frigorífico e agora só falta começar... 
Hoje, vamos fazer as filhoses* alentejanas, uma tradição do P. Na casa dele, costumavam fazer-se com uma semana de antecedência e depois guardavam-se num alguidar cobertas com um pano. Com sorte, algumas chegavam ao Natal... 



E agora, a ementa

Consoada

Bacalhau cozido com batatas, couve e ovo
Polvo cozido com batatas e couves
Polvo frito com arroz de couve
Lombinhos de porco, no forno, com batatinha loura


Almoço de Natal

Cabrito assado no forno com arroz de miúdos


Doces


Sonhos
Aletria
Pudim de ovos
Pudim da mãe do P
Leite-creme
Mousse de chocolate
Tarte de natas
Rabanadas
Filhoses *

Mais tarde, darei a receita destas filhoses*


* Para quem tem dúvidas sobre se deve dizer-se filhós ou filhoses, podem utilizar uma ou outra, dependendo da palavra que utilizam no singular.

"Uma filhó (plural filhós) ou filhós (plural filhoses), é uma especialidade gastronómica portuguesa, muito comum nas regiões do interior por altura do Natal."
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sábado, 15 de dezembro de 2012

Frango guisado com esparguete

Mais um sábado em que saí de casa de manhã e regressei já noite... E, mais uma vez, o P tinha preparado um delicioso e reconfortante jantar. Hoje, foi frango guisado com esparguete.



Ingredientes

1 frango pequeno
300gr de esparguete
1 cebola
2 dentes de alho
1 folha de louro
azeite
2 tomates maduros e polpa de tomate
sal, pimenta e piri-piri






Preparação


Lavar bem o frango, temperar com sal e pimenta e reservar
Picar a cebola e os alhos e refogar em azeite com a folha de louro e o piri-piri até que a cebola fique transparente. Nessa altura, juntar o frango e deixar alourar.


Juntar depois o tomate e refogar mais uns minutos. Adicionar água e deixar cozer por 10 minutos. Nessa altura, acrescentar água suficiente para cozer o esparguete, que deverá juntar quando a água recomeçar a ferver. Rectificar os temperos e acabar de cozinhar.


Acompanhar com uma salada de alface e bom proveito!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sábado, 8 de dezembro de 2012

Pudim da minha mãe

Pudim da minha mãe. Não da minha, da do P. E por isso, ele quis que eu desse este nome à receita. Em dias de festa, em casa da mãe, não podia faltar este pudim. Apreciado por todos que o provavam, era presença garantida em aniversários, num almoço para amigos, no Natal... E é, por essa razão, uma doce memória da mãe... Hoje, para rematar a cabidela, ele fez também o pudim.


Ingredientes

1 lata de ananás em calda
1 lata de leite evaporado
1 pacote de gelatina de ananás
2 claras de ovo



Preparação


Pôr a calda do ananás num tacho e derreter aí o pacote de gelatina. Deixar arrefecer.


Bater o leite evaporado até atingir o dobro do volume.


Numa taça à parte bater as duas claras em castelo.


Ao leite evaporado, juntar a gelatina e bater. Juntar em seguida as claras em castelo e continuar a bater até estar tudo bem misturado. Juntar a esta mistura metade do ananás cortado em pedaços. Com as restantes rodelas decorar a taça.




Levar ao frigorífico três ou quatro horas antes de servir e depois... deliciar-se!!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Cabidela de batata (à alentejana)

Hoje quando cheguei de casa da minha irmã A., aguardava-me um jantar delicioso! E ainda por cima, uma estreia para mim... É verdade, para mim cabidela sempre foi de arroz, e acho que nem sabia que também se fazia de batata... Mas as origens alentejanas do P. falaram mais alto e ele decidiu presentear-me com essa delícia. E confesso  que a cabidela de batata é melhor que a de arroz! Vamos lá então à receita.


Ingredientes

1 galinha e o respectivo sangue
500gr de batata (se for como eu e gostar muito de batata ponha mais)
1 cebola
2 dentes de alho
1 folha de louro
1 ramo de salsa
100gr de banha de porco
1dl de vinho branco
1 colher de sopa de vinagre
sal e pimenta q.b.


Preparação


Lavar muito bem a galinha e temperar com sal. Reservar.



Num tacho, refogar na banha a cebola, os alhos, a salsa e o louro. Temperar este refogado de sal e pimenta.


Quando a cebola estiver loira, juntar a galinha e o vinho branco. Deixar que a galinha ganhe cor. Cobrir com água e deixar cozinhar em lume brando. Quando a galinha já estiver quase cozinhada juntar as batatas e deixar cozer. Perto do fim da cozedura juntar o sangue ao qual se misturou o vinagre e deixar acabar de apurar.




Servir acompanhado de salada de alface e um bom vinho tinto!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Fim-de-semana

Sexta-feira, fim de tarde, o momento preferido da semana.. O fim, do fim-de-semana, ainda longe, a ilusão de que há tempo para fazer tudo que desejo, ainda inteira.Tudo parece possível... Nesta altura as minhas baterias estão voltadas para receitas de Natal. Qual vai ser a ementa? Há que fazer escolhas que satisfaçam as minhas tradições e as do P. Por outro lado, há que garantir que o que fizermos sairá bem. Por isso, estes fins-de-semana anteriores ao Natal serão de experimentação. Depois darei noticias dos nossos ensaios. Um bom fds para todos!!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

domingo, 2 de dezembro de 2012

Leite-Creme de leite condensado

 

A Regina, empregada da minha irmã A, é uma doceira e tanto! Esta receita de leite creme, é dela. A que eu costumava fazer, da minha mãe, leva açúcar em vez do leite condensado.


Ingredientes:

1 lata de leite condensado
1 litro de leite
4 gemas
2 colheres de sopa de farinha maizena
1 casca de limão
açúcar para polvilhar e queimar, ou canela em pó

Preparação:

Levar o leite ao lume, juntar-lhe a casca de limão e deixar ferver. Retirar a casca do limão.
Numa tigela, misturar as gemas com o leite condensado e a maizena. Bater bem até obter um creme homogéneo. Juntar este preparado ao leite previamente fervido e levar novamente ao lume até engrossar .
Pôr em taças ou travessa, polvilhar com açúcar e queimar com ferro próprio para o efeito. Em alternativa, polvilhar com canela (foi o que eu fiz).




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Caril de galinha


Ontem, foi dia de montar a árvore de Natal. Como imaginávamos, foi uma odisseia... A Tita assistiu pela primeira vez à montagem da árvore, e o fascínio pelos anjinhos, pelas bolas e pelas luzes, foi enorme. Tivemos que a tirar da sala, para poder acabar.




Para o jantar, o P. fez um caril de galinha, tão bom, tão bom, mas tãaaaao bom, que foi difícil parar de comer!!!. Foi assim:


Ingredientes para 4 pessoas:

1 galinha com miúdos
1 cebola
2 dentes de alho
100g de banha
3 colheres de sopa de azeite
1 malagueta
1 colher de sopa de caril
1 lata de leite de coco


Preparação

Cortar a galinha em pedaços, lavar bem e reservar. Picar a cebola, os alhos e a malagueta e alourar na banha misturada com o azeite.
De seguida, juntar a galinha, temperar de sal e pimenta e deixar alourar um pouco. Juntar água  e deixar cozinhar. Quando a galinha estiver quase cozida, juntar o leite de coco e o caril. Continuar a cozinhar, até o molho ficar apurado.




Servir acompanhado de arroz branco cozido em água abundante e sal, que depois deve ser escorrido ( para ficar soltinho), e deliciar-se!!




 Ah... e não esquecer de acompanhar com um bom vinho tinto!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...